Os anjos queriam pregar o evangelho

Os anjos queriam pregar o evangelho é o tema principal deste artigo e precisamos aprender que durante a atual dispensação em que vivemos – a era da igreja – os anjos não têm permissão de pregar ou compartilhar o Evangelho (a mensagem de Jesus) com as pessoas.

Eles estão, entretanto, envolvidos no processo de salvar ou nascer de novo as pessoas. Vejamos um exemplo bíblico:

E ele (Cornélio, Atos 10: 1-48) nos contou como viu um anjo em pé em sua casa, que lhe disse: “Envia homens a Jope, e chama Simão, cujo sobrenome é Pedro, que lhe dirá as palavras pelo qual você e toda a sua família serão salvos. ” (Atos 11: 13-14)

Um anjo apareceu a Cornélio e deu-lhe instruções sobre como encontrar Pedro. O anjo disse que Pedro lhe diria palavras (o Evangelho) que lhe trariam a salvação. Parece que teria sido mais fácil para o anjo simplesmente compartilhar o Evangelho com Cornélio.

Coisas que até os anjos anseiam observar

No entanto, Deus deseja e declarou que os cristãos deveriam pregar o Evangelho. No entanto, assim que entrarmos no período da grande tribulação, uma dispensação diferente, os anjos ajudarão o homem na pregação do Evangelho.

Deus não escolhe anjos para fazer Sua obra. Ele escolhe humanos fracos e lutando para alcançar a humanidade perdida e caída.

Qual o significado da oração “Que os anjos aspiram a buscar”

Antes de tudo, devemos entender o significado de “anseio de buscar”. Anseio é desejar, ansiar por algo. Buscar é inquirir, inquirir, sondar.

Isto significa que os anjos continuam intensamente interessados nesta redenção dirigida por Deus, que visa a salvação dos seres humanos.

Mesmo sendo anjos, eles não possuem plena compreensão do que Deus quer fazer, mas desejam ardentemente contemplar como o trabalho de Deus está sendo feito em cada uma das épocas.

Estas “coisas” que eles desejam saber é este desdobramento do cumprimento do evangelho através dos tempos. Em outras palavras, em nenhum momento a Bíblia diz que os anjos desejam pregar o evangelho. Isso é um erro.

São os servos de Cristo que têm a responsabilidade de pregar. Os anjos não permanecem “ciumentos” deles, mas continuam cumprindo o papel que Deus lhes designou neste constante desenvolvimento do plano de Deus através dos tempos.

Portanto, a responsabilidade pela pregação é minha e sua. Os anjos a conhecem muito bem e não se atreveriam nem mesmo a desejar por ela.

Coisas que até os anjos anseiam observar

São conclusões e versos que afirmamos, porém que não permanecem realmente presentes na Bíblia, como estas famosas doutrinas, e assim por diante. Nesta possibilidade, desejo perturbar uma das mais reconhecidas: os anjos queriam evangelizar.

Vários pregadores asseguram com veemência o quanto somos privilegiados em receber o legado da evangelização, e na verdade somos, no entanto, para enfatizá-lo eles asseguram, erroneamente, com base em 1 Pedro 1:12, que até mesmo os anjos queriam pregar o evangelho para os quais o mandamento é honroso.

O erro se deve apenas a uma leitura errada do texto. 12 diz: vos pregam o evangelho. “Coisas que até os anjos anseiam observar”.

O erro incorre pela compreensão errada dos vocábulos “coisas” e “atentar”. Os que afirmam tal verdade entendem que “coisas” é referente ao que vem exatamente antes, “vos pregam o evangelho”, e que atentar significa fazer.

“Pois vocês estão alcançando o objetivo de sua fé, a salvação de suas almas”.

Sobre esta salvação os profetas que falaram da graça a vocês se referiram investigaram e inspecionaram, tentando descobrir a época e as situações para as quais o Espírito de Cristo que estava neles apontava, uma vez que ele lhes predisse os sofrimentos de Cristo e as glórias que se seguiriam a esses sofrimentos.

Continuando com os escritos, os profetas falaram (1) da graça a vós referida e (2) dos sofrimentos de Cristo e das glórias que seguiriam esses sofrimentos.

As coisas que permanecem no v.11: são (1) da graça, (2) dos sofrimentos de Cristo e (3) das glórias que seguiriam esses sofrimentos.

No final, os anjos não queriam evangelizar, eles certamente queriam ter acesso às verdades que dizem respeito à salvação, (1) a graça, (2) os sofrimentos de Cristo e (3) as glórias consequentes.

Verdades que os profetas não conheciam anteriormente e que nem mesmo foram reveladas aos anjos antes da vinda de Cristo.

Os anjos queriam pregar o evangelho realmente

Deus enviou um anjo a Filipe em Atos 8 . O anjo disse a Filipe no v.26 para ir ao encontro do eunuco etíope. Como perder o medo de pregar o Evangelho

O próprio anjo poderia ter trazido a mensagem, mas não é assim que Deus ordenou que o Evangelho fosse adiante. Humanos são enviados para humanos. Os anjos queriam pregar o evangelho?.

Deus poderia ter enviado Sua mensagem por meio de anjos sem pecado, mas preferiu usar vasos humanos. Fraco, frágil, às vezes pecaminoso e teimoso … para levar a mensagem da libertação e bênção de Deus ao mundo.

“Temos este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, não de nós.”

Jesus nos manda ir. Quando Ele ascendeu ao céu, Jesus se tornou um intercessor, um suporte de oração para Seus seguidores na terra. Ele nos ordenou que fossemos por todo o mundo e pregássemos o Evangelho a todas as criaturas e jamais foi mencionado que os anjos queriam pregar o evangelho.

Deus ordena a toda alma que recebeu perdão que leve outras pessoas à mesma experiência. Eu me pergunto, se não estamos dispostos a fazer sacrifícios especiais a fim de salvar as almas de pessoas que estão prontas para serem destruídas pelo inimigo.

Muitos por suas próprias mãos, como podemos ser considerados dignos de entrar na alegria de nossa Senhor na ressurreição?

Quem pode pregar a palavra de Deus

Cada cristão pode pregar a palavra de Deus e tem uma designação de trabalho específica. Há uma obra da qual você foi encarregado e Deus espera que você a faça fielmente. como pregar bem a palavra de deus

Deus trabalha para colocar as pessoas que O buscam em contato com aqueles de nós que O encontraram. Então, espera-se que estejamos em um lugar onde estaremos prontos e disponíveis para falar por ele.

Salvar almas é a obra da vida de todo crente que dá o nome de Jesus. Somos devedores a Deus pela vida que Ele nos deu, para sermos servos misericordiosos e transmiti-la aos outros também.

Não pode ser feito por procuração, não pode ser terceirizado. A exigência de Deus é serviço individual, esforço individual e sacrifício pessoal individual.

Seu interesse pessoal, oração e esforço realizarão mais do que qualquer sermão ou serviço religioso. Ninguém além de você. Um trabalho foi atribuído a você e está fazendo isso.

Você tem uma missão maravilhosa na terra que não pode negligenciar ou ignorar, porque a alma eterna de outra pessoa está em jogo, alguém por quem Jesus morreu. Como Ele disse: “De graça recebestes,

Todo aquele que recebe Sua graça é designado para trabalhar para que outros possam recebê-la. Como Isaías, devemos estar em nossa parte do mundo e em nosso segmento da sociedade e dizer: “Aqui estou, envie-me”.

Centenas de pessoas estão esperando o aviso do povo de Deus para escapar da ira que está por vir. Dezenas que te observam, que estão com você, que te ouvem, estão esperando para receber o poder de Jesus Cristo em suas vidas.

Você foi chamado. Você foi comissionado. Deus pode contar com você para fazer o que os anjos nunca podem fazer?

Os anjos queriam pregar o evangelho e invejavam os homens

A. A Bíblia nos dá muito pouca indicação de como os anjos “se sentem” a respeito de qualquer coisa. Não há nada na Bíblia que indique que os anjos têm inveja dos humanos por alguma coisa.

Um filme chamado “A Profecia” é baseado em uma fábula de milhares de anos atrás, que afirmava que os anjos ficaram com ciúmes porque os seres humanos “tomaram seu lugar” como os favoritos de Deus. Esta fábula não tem nenhum fundamento na Bíblia.

Além disso, a pergunta que você faz contém uma falha básica da premissa: Deus nunca deu “almas” aos seres humanos. Quando Deus criou o homem e soprou nele o fôlego de vida, o homem TORNOU-SE uma “alma vivente”.

“E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego de vida; e o homem tornou-se alma vivente.” (Gênesis 2: 7)

Este é um mal-entendido comum entre os cristãos contemporâneos, que confundem “alma” e “espírito”. E mesmo depois de entender essa diferença, muitas pessoas acreditam erroneamente que o espírito ou a alma é “eterno” ou “imortal”. Isso é uma falácia completa.

Sem a intervenção de Deus e a colocação de Seu espírito dentro de nós, não somos mais “imortais” do que qualquer outro mamífero ou criatura viva nesta terra.